Pegadas de Jesus

Pegadas de Jesus

segunda-feira, 16 de abril de 2012

BLOGAGEM COLETIVA - AMOR AOS PEDAÇOS - DESENCANTO



Quando ele cruzou o limiar da porta, e o vi pelas costas, levando consigo os meus sonhos de um amor ideal, minhas esperanças de uma vida perfeita, minhas ilusões, desmoronei. O chão abriu-se sob os meus pés, e me senti tragada. Estava tudo acabado.

A desilusão fechou-me as portas da alegria, e da vontade de viver, e abriu-se uma torrente de lágrimas. Eu mal conseguia acreditar que pudesse ser verdade, tudo o que estava me acontecendo. Por vezes fechava os olhos, na esperança de ao acordar, constatar que tudo não passava de um terrível pesadelo... Mas, não era.

A vida perdera as cores, tudo me parecia cinzento, sem sentido. Desaparecera o brilho dos meus olhos, e eu já não ouvia a música suave que cantava o meu coração.

Desmoronei. Que dor lancinante! Nunca imaginei que o desespero causasse uma dor tão doída e tão profunda...

De angústia e tristeza foram pincelados os meus dias. E o meu coração inconsolável, gemia, inconformado pela perda, e pela saudade incontida.

Tudo em que acreditei, tudo o que investi, tudo que mais amei, se dissipava da minha vida como fumaça ao vento.

Caí, me prostrei. Expus as feridas da minha alma. Deixei me conduzir pela solidão. Debati-me à procura de veredas, de caminhos amenos, porém, nada aplacava a minha dor. Por momentos tornei-me fria, insensível, para logo depois, tatear a procura de esperanças, e de paz interior.

Sofri horrores, por dias que pareceram sem fim. E me permitir ficar assim, até me esvaziar por completo de toda dor, e perceber que a vida é mais que o desengano.

Mas aprendi, às duras penas, e o desengano me fez compreender, que a vida é tecida na imprevisibilidade, por pessoas falíveis, com qualidades e defeitos, e que, portanto, está sujeita aos desencontros, e desencantos.


DESENCANTO

Já trilhei tantos caminhos
E senti tanta emoção
Já chorei os meus pesares
E sofri desilusão.

Resolvi mudar o rumo...
Usar mais minha razão...
Esquecer que tive sonhos,
E plantar os pés no chão.

Mas, sem sonho não se vive:
A vida pede paixão...
Dei uma chance ao amor

Uma vez mais... Desencanto!
Coração sangrando tanto...
Que faço com essa dor?

Por Socorro Melo

Bloglagem coletiva proposta pelas amigas Rute, Rosélia, Regina e Rosa (Luma).



Infelizmente não pude participar no dia de ontem, 15 de abril, mas, aqui estou hoje, com grande satisfação, apresentando minha singela contribuição.

29 comentários:

Néia Lambert disse...

Socorro, o desencanto é uma dor que dura muito tempo para passar, infelizmente!

Ótima semana para você!

Beijos

Élys disse...

Uma participação com uma qualidade de texto e poesia maravilhosos, porém muito sofridos...
Im grande abraço.
Élys.

Geíza Bolognani disse...

Impossível falar de desencanto sem tocar n'alma. Seu texto me arrepiou... desolador como só quem viveu o fim de um grande amor pode compreender.
Parabéns. Bjks e até a próxima BC.

elvira carvalho disse...

Gostei. Vencer o desencanto em relação ao amor não deve ser tarefa fácil. Mas quem o consegue torna-se muito mais forte.
Espero que o motivo do atraso não tenha sido a saúde.
Um abraço e uma boa semana

marcela disse...

Socorro! Que coisa mais linda! Seu "desencanto" precisava ser destacado de todos os outros, por isso foi providencial ter perdido a data de ontem. Nunca vi uma dor ser descrita com tanta objetividade. Pode isso? Mas vc conseguiu. Não sei qdo seu desencanto chegou, mas me senti amparada por ele. Vivo exatamente esse momento vivido por vc - uma dor dilacerante. Mas assim como vc, sei q vou sobreviver. Bjos minha querida. E parabéns por tão belas palavras.

✿ chica disse...

Ficou lindo o teu sdesencanto ,tão bem trazido aqui! beijos, o filhão acabou de ir...Pena! beijos,chica

pensandoemfamilia disse...

Oi querida

Quanta dor existe no desencanto e como vc trouxe com intensidade e beleza próprias da sua sensibilidade.
parabéns
bjs

Luciano A.Santos disse...

Socorro, em seu texto mostrou bem o que acredito sobre o assunto: apesar de doer, nos fazer sofrer, os desencantos servem para que cresçamos com a situação.

BElíssima participação. Abraços.

Lu Souza Brito disse...

Oi Socorro,

Você descreveu muito bem os momentos de dor e sofrimento quando temos uma grande desilusão (desencanto).
Nunca passei por algo assim, mas imagino que seja forte demais.

Obrigada por sua visita.
Bjos

Teresa disse...

E que bem que tu descreveste os sentimentos de dor e desilusão de quem se desencanta, depois de imaginar um grande amor! Bonito!
Bjs

Eloah disse...

Belo texto!Belo poema!bela participação! "Uma vez mais... Desencanto!
Coração sangrando tanto..."
Estamos sempre prontas para recomeçar. Este é o grande desafio da vida...jamais abandonar nossos sonhos, mesmo que sangrem as vezes.
Bjs no coração.Eloah

Edilma::.. Maria disse...

Socorro o desencanto nos deixa sem chão, perdidos, sem palavras. A dor maior é a de ter que enfrentar os amigos, os familiares prontos para a explicação. Mas, o bom mesmo quando desencantamos é quando descobrimos o mundo e uma forma mais ampla de olharmos as coisas. Isso implica ser mais forte a cada dia. Isso implica ser mais exigente. Autoconfiança.

sua visita ao meu blog muito me alegrou. Obrigada.

beijos! ;) Até breve!

Anne Lieri disse...

Socorro,que maravilhosa e comovente participação!Muita verdade e emoção em seu texto e poesia!bjs e boa semana!

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Socorro

"Tu és o orvalho que me beija"...
(Meliss)

Em pleno período pascal nos reencontramos para tecer o nosso Desencanto... entrelaçar partilhas de coração a coração...

Desencantar é levar consigo o coração (local dos sonhos) do outro como vc disse bem... Forma poética de dizer o Desencanto suavemente...
A dor lancinante que sentiu o próprio Cristo ao "desencantar-se " com a Humanidade...
Vc colocou palavras da Agonia maior da História para revelar o que sente um coração humano como foi, inclusive, o de Cristo Jesus...
Gostei demais!!!
E põe fim ao seu belo texto com uma expressão bem significativa:
"aprender às duras penas"... é assim que é...

Obrigada por sua participação e nos vemos no próximo mês se Deus quiser!!!
Bjs de Paz e Esperança junto com o meu carinho fraterno

"Meu coração orvalhado
pleno de gratidão,
agradece a Deus"...
(Élys)

Elisa T. Campos disse...

Socorro

Quanta dor no texto, porém maravilhoso.

Bom início de semana

Beijos

Toninhobira disse...

De faliveis e imprevisiveis prontos para o desmoronamento amiga,assim ficou otima seu Amor aos pedaços.Mas o que fazer diante um desencanto?
Pefeita inspiração moldada na dor, na frustração,mas ainda com uma pontinha de esperança,que faça renovar a emoção como tregua a este coração despedaçado.
Otimo trabalho Socorro.Li varias participações das amigas nesta blogagem,todas estão de parabens.
Uma bela semana de paz e alegria na familia.
Carinhoso abraço de paz e luz nos seus dias.
Bom te ver.

Nane disse...

Você retratou bem, nas suas palavras, a dor de uma separação, felizmente, como disseram, ela passa, na hora parece que não, mas o tempo vai dissipando.
bjus

Mary disse...

Triste, mas tão lindo poema de desencanto, amei.
beijos

São disse...

Ao lê-le recordei momentos bem cmplicados da minha vida!

Graças a Deus, superei-os.

Tamb+em aprecio muito Haikai

Um abraço amigo

Clara disse...

Oi, Socorro...

A perda de um sonho ao qual idealizamos, dói muito, pois jogamos todas nossas fichas e um dia elas caem tudo por terra. Mas é a vida, com altos e baixos, alegrias e sofrimentos. O que não se pode é perder as esperanças. Sonhe, sonhe... que eles correm o risco de acontecerem. Aí novas alegrias e infeizmente, algumas tristezas. É a vida...

beijos
Adorei seu texto e a poesia. Muito sensível tudo isso...

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Na singeleza, está o Belo!
Linda, a sua participação para o tema Desencanto, na blogagem coletiva.
Parabéns!

Um Xêro,
da Lúcia

Eva Sabbado disse...

Socorro, fiquei muito feliz com tua presença lá no blog, tuas palavras compreenderam as minhas, adorei a tua participação também, pagamos o preço por apressarmos o curso das coisas, mas precisamos de sonhos então é inevitável e vai que a gente acerta? eheh, essa é a vida, só vivendo para aprender, acredito no amor, e sei que nessa busca, apesar dos desencontros, estamos aprendendo a amar, o que vale é nos resgatarmos a cada fisgada da ilusão e retomar o prumo, aprender a enxergar o outro tal como é e decidir se será um acréscimo para os dois, só tentando, acredito que nada acontece por acesso e fechar-se para o amor é implodir, vale saber o que é mais importante se estarmos amorosos ou receber prêmios por isso. Muito prazer em te conhecer, me senti acolhida, fico insegura a cada vez que solto o verbo, receosa de parecer ditar regras, mas bem longe disso, sou apenas uma aprendiz como todo mundo,apenas compartilho algumas pedrinhas com as quais aprendi a demarcar meu caminho que não serão permanentes e estáticas pois a vida não é assim.bjos.

xunandinha disse...

Linda maneira de escrever,só tu querida amiga, amiga cuja já considero do peito com mais algumas,beijinhos e muita paz

Socorro Melo disse...

Olá, meus amigos e amigas!

Sejam bem vindos!

Que bom que vieram!

Esta coletiva está dando o que falar... rsrs
São tantas histórias interessantes, de sofrimento, mas acima de tudo de crescimento, que vem fortalecer nossa concepção de que o desencanto, longe de ser um mal irremediável, pode ser um grande bem, visto que nos desanuvia, e nos liberta das ilusões. Dói, mas passa, não mata ninguém, e ainda saímios mais fortalecidos. A vida é sábia!

Muito grata a todos que prestigiaram e prestigiam esse esse espaço.

Um grande abraço
Socorro Melo

RUTE disse...

Oi querida,
finalmente consegui chegar aqui.

Esse poeminha ilustra bem minha participação da 2ªfase:
Resolvi mudar o rumo...
Usar mais minha razão...

Adorei a conclusão final:
«a vida é tecida na imprevisibilidade, por pessoas falíveis, com qualidades e defeitos, e que, portanto, está sujeita aos desencontros, e desencantos.»

Beijinhos além-mar.
Rute
P.s.-Postamos ontem a chamada para a 3ªfase.

Claudya R. disse...

Oi Socorro, vim retribuir o comentário no meu blog, e aproveito prá te dar parabéns pelo post! Nos vemos na 3a. fase. bjs

Escritora de Artes disse...

Vim conhecê-la através blog da Marcela, um texto escrito com muita dor e emoção.

Por aqui fico!

Saudações

Luma Rosa disse...

Socorro, estou atrasadinha para visitar os bloggers amigos, mas duas blogagens simultâneas estão me deixando doidins... :D
Dizem que nunca é tarde para sermos felizes, mas pode ser tarde para acordar e perceber que não somente a vida passou, mas também passaram as pessoas que dividiram suas vidas com a nossa. A felicidade não encontra-se no outro, porém um bobo alegre vai contar sua felicidade para quem? ;) Não podemos ser sozinhos no mundo e podemos alimentar a nossa felicidade trocando sorrisos e abraços, vivendo o hoje de modo integral. Pois se desencantamos com alguém, nos encantamos com outras pessoas.
Obrigada por participar mais uma vez dessa empreitada! Vamos seguindo questionando e refletindo, alimentando nossos corações com pensamentos bons e refletindo felicidade para o outro, pois não é que, o que bate volta?
Bom fim de semana! Beijus,

Zilda Santiago disse...

Amiga ,seu texto tão sofrido nos faz pensar,pensar e lembrar de tantas coisa esquecidas.Bjs em sua bela alma.